quinta-feira, 10 de junho de 2010

Dia útil


Ontem não dei aulas municipais: dia de entrega do boletim. Dia, consequentemente, de conversar com os responsáveis presentes. É o momento mais produtivo de todos. Estar em sala de aula, sendo você mesma mãe e pai de todas aquelas criaturinhas, é ter adotado filhos de mais para conseguir ensinar decentemente. Mas fazer o contrário – instruir os pais sobre técnicas de eles, sim, serem professores de seus filhos em casa, espichando o trabalho que sozinhos não temos tempo ou condições de realizar – é batata. Não tem como a escola funcionar com professores pais. O bicho só principia a se ajeitar com pais professores. Nós, pobres de nós, só temos cinquenta minutos para dividir por uma turma de 30, 40 pestes, o que dá menos de dois minutos por peste. Os pais, se não têm o dia inteiro, têm ao menos o suficiente, o que nos falta. Têm também a possibilidade de individualização. Para nós, cada aluno é uma fração; para seus pais, ele é o todo.

Os professores não podemos (convençam-se!) estar ali para ensinar, educar e amar profundamente ao mesmo tempo. Podemos equlibrar os pratos do jeito que é possível, nos virando nos trinta (nos cinquenta). É claro que o responsável não foi instruído para dar aula, mas pode perfeitamente supervisioná-la, ainda que seja analfabeto: checar o exercício feito, o estojo completo, o caderno disponível, o livro cuidado. Cada pedacinho feito pelo pai é uma pedra que se desamarra de nosso pescoço. Assim como nossos jogadores canarinhos, aluno bom é aquele que está sempre em clima de concentração. Coached. O tempo todo. Do vestiário até o gol.

8 comentários:

Paula disse...

Bem,eu não sou professora, mas concordo com as suas palavras! E eu acho que hoje em dia, com os pais tão cheios de coisa para fazer, tão envolvidos com o trabalho, acabam às vezes não dando atenção ao estudo do filho, o que é importante.Porque mal ou bem, eu acho que o maior incentivo vem dos pais.

Fabricio bezerra da guia disse...

Muitos professores são mais pais do que os proprios pais,mesmo tendo pouicos minutos por dia com as crianças.o dia da entrega de boletim é o dia que o professor dá uma de supernanny e educam os pais a educarem os filhos(bom talvez não seja tão assim)

Hysteria Project disse...

O melhor é que quando a educação vem de casa, mesmo que para isso os professoras tenham que ensinar os alunos, pois as criaças respeitam mais os pais do que os professores.

Ross Diniz disse...

Não sei quem esta mais despreparado, os pais ou os professores...

Vc curte rock? disse...

Concordo plenamente. Escola é lugar onde se aprende a ler e escrever, orientação a gente recebe em casa.

Ótimas palavras...

C.Beê! disse...

Quem dera se a maioria dos professores tivesse essa consciência lúcida e crítica.
Nos meu anos de escolas, fui acompanhada por professores desinteressados, desanimados, que contavam segundos para ir embora, e colegas agitados, igualmente desinteressados.

É triste, mas é uma fato. Pois nossos professores também são pais, e provavelmente também erram com seus filhos da mesma forma como erram com seus alunos.

Admiro iniciativas como a sua, parabéns, além de que escreve muito bem!!

Abraço

Marcela disse...

Concordo em partes, tenho ciência de como funciona o processo, se fala assim do município, o estado você não aguentaria, é uma escolha, existem tantas outras.

Talvez, você não é o que deveria ser...

Um abraço.

http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

Macaco Pipi disse...

pior que não sao todos que são preparados assim